Falando em Blogs Legais

"Vagabundeando" pela "nert", achei esse blog com muitos artigos legais!!! Vou linkar um artigo muito interessante e ilário que me proporcionou boas gargalhadas e me fez lembrar de muuuuuuuuita gente! Confere aí.


Usar mesóclise como instrumento de erudição

Diz a gramática: “Usar-se-á mesóclise em dois casos: 1) quando se quiser compensar a falta de conteúdo com aparência de intelectualidade, e 2) em caso de eminente pedantismo”. Para quem não sabe, mesóclise é aquele arcaísmo que visa confundir o leitor e aparentar eloquência, como por exemplo: “fi-la-ei”, “poder-se-ia”, “enganar-me-ei” etc.  Mas, muitas vezes, a mesóclise passa a se tornar um distintivo do vocabulário de algumas profissões como gramático, coveiro e advogado. O gramático é aquele chato fiscal da língua que vai com você ao bar tomar uma cerveja e fica corrigindo os seus erros de concordância com os adjuntos adnominais. E então ele diz: “Garçom, vossa senhoria poder-me-ia trazer-me uma cerveja?” O coveiro é aquele que se utiliza de epitáfios com linguagem solene para falsear a imagem das sogras: “Faleceu, mas dir-se-ia que foi uma santa, tolerante e respeituosa”. Advogados (ou seja, os bacharéis em Direita) são aqueles que passam 5 anos na faculdade para aprender a escrever uma frase simples como esta “um céu nublado nem sempre significa que vai chover” da seguinte forma: “Hodiernamente um óbice pluvial obnublecer-se-á insofismavelmente o firmamento”. Em geral, não se temos o hábito de nos deparar com uma mesóclise por que esta costuma rechear as frases de textos tão chatos e tediosos que abandonamos sua leitura antes de que saibamos de todas mesóclises que o tornam mais cansativo ainda. Certa vez li que o português é a única língua do mundo que tem esse recurso gramatical. Sê-lo-ia realmente? Talvez aí uma razão das piadas de português: pra que inventar uma coisa tão confusa pra quem ouve e tão pedante para quem diz? Talvez o único texto respeitável, onde se encontram mesóclises na mesma proporção que nas leis e epitáfios, é a Bíblia. Talvez conservaram suas mesóclises para mostrar, para os pedantes atuais, como sua linguagem é ultrapassada.

2 comentários:

Anônimo disse...

Faltou colocar os créditos do blog "TPM - Teoria e Prática da Mediocridade".

Daniele disse...

Oi "anônimo"! :)
No início do post eu digo que o texto é tirado do referido blog, INCLUSIVE com o link para visitá-lo!
Mas, como surgiu sua dúvida quanto a isso, vou colocar no final do post o endereço completo com o link (novamente)... Thanks!